GPS Lifetime GPS Lifetime

TOC: começa como mania e com o tempo é impossível controlar

TOC: começa como mania e com o tempo é impossível controlar
photo Reprodução

O transtorno é marcado por pensamentos e rituais que comprometem a qualidade de vida do paciente

 

Preocupação excessiva com sujeira, lavar as mãos a todo o momento, verificar várias vezes se a porta está fechada, necessidade exagerada de arrumar as coisas, usar certas cores de roupa com medo de que possa acontecer algo de errado. Tais situações são alguns dos sintomas do Transtorno Obsessivo-compulsivo, mais conhecido como TOC.

O que começa como uma mania, quase imperceptível, atinge grandes proporções e prejudica a vida social, profissional e pessoal do indivíduo. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a condição psiquiátrica afeta mais de oito milhões de brasileiros.

O quadro é marcado por imagens, ideias e pensamentos que invadem a mente e, na maioria das vezes, o paciente não consegue controlá-los. Para essa pessoa, o único jeito de aliviar a ansiedade e impedir as preocupações é por meio de rituais repetitivos. Quem sofre do transtorno acredita que, se deixar de cumprir os hábitos à risca, algo de ruim poderá ocorrer.   

Causas

As causas do TOC ainda não foram totalmente esclarecidas. Mas, o que se sabe sobre o transtorno é que se trata de um problema multifatorial. Estudos sugerem a existência de alterações na comunicação entre determinadas zonas cerebrais que utilizam a serotonina – neurotransmissor que atua na regulação do humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, sensibilidade e funções intelectuais. Histórico familiar e experiências traumáticas estão entre os possíveis motivos que desencadeiam o distúrbio.

Sintomas

O principal sintoma da doença é a presença de pensamentos obsessivos que levam a realização de um ritual compulsivo para amenizar a ansiedade que toma conta da pessoa. Além do TOC, os pacientes costumam apresentar outros transtornos mentais como depressão, fobia social, síndrome do pânico, entre outros.

Diagnóstico

Os pacientes com TOC desenvolvem comportamentos de forma intensa, irracional e acompanhada de interferência negativa na qualidade de vida. Se os rituais começam a tomar tempo, atrapalham atividades rotineiras ou geram angústia e solidão, é preciso buscar ajuda especializada. A partir do diagnóstico, feito em uma consulta, o médico dá início ao tratamento.

A maior parte dos casos é diagnosticada em adultos, embora o transtorno obsessivo-compulsivo também possa acometer crianças a partir dos 3 anos. A infância e a adolescência são períodos-chave para o aparecimento dos primeiros sintomas – rituais.

Tratamento

A terapêutica do TOC pode ser por meio medicamentoso ou não, mas o tratamento mais eficaz combina as duas abordagens. O primeiro método utiliza antidepressivos inibidores da recaptação de serotonina, normalmente prescritos no combate à depressão.

A outra forma de tratamento faz uso da terapia cognitivo-comportamental. A técnica consiste em expor a pessoa gradualmente a situações que geram ansiedade, a começar pelos sintomas mais leves. Esse processo continua até que o paciente consiga aprender maneiras saudáveis de lidar com a própria ansiedade, sem recorrer a essas características.

Fica a dica!

Esconder os sintomas por vergonha ou insegurança é uma péssima forma. Quanto mais se adia o tratamento, pior fica o paciente e a relação dele com familiares, amigos, colegas de escola ou trabalho.

 


Calendário MetaFísicos 2019 se inspira na estética dos anos 1980

Calendário MetaFísicos 2019 se inspira na estética dos anos 1980
collaborated Redação
photo Cortesia

Em primeira mão, o GPS|Lifetime revela alguns cliques do badalado calendário. O lançamento acontece neste sábado, 15, no B Hotel, e tem como mestre de cerimônia a diretora de conteúdo do portal, Paula Santana

 

Neon trend! A clínica MetaFísicos apresenta hoje, 15, a edição 2019 do seu badalado calendário. Com exclusividade, o GPS|Lifetime mostra alguns cliques da produção. Ao todo, 23 pacientes do nutricionista Clayton Camargo posaram de acordo com o tema 'Neon'.

A temática revive a estética dos anos 1980, resgatando o ritmo frenético da ginástica de academia, com muita acrobacia, comum àquela época. Entre os musos e as musas desta edição estão o arquiteto Clay Rodrigues e o manager Bruno Mello

Para realizar o projeto, 37 participaram de todo o processo. Além dos modelos, 14 profissionais de backstage, como produtor, fotógrafo, cinegrafista, apoio logístico, pessoal de cabelo e maquiagem estiveram envolvidos. 

O time de estrelas de cada edição é escolhido dentre aqueles pacientes que superaram o desafio de emagrecer ao adotarem um estilo de vida saudável, com alimentação e exercícios físicos. Com o anuário, o nutricionista espera que os modelos se tornem fonte de inspiração para quem busca qualidade de vida.

O lançamento acontece neste sábado, 15, no B Hotel e tem como mestre de cerimônia a diretora de conteúdo do GPS|Lifetime, Paula Santana.

 

 




Leia também: MetaFísicos no ar: Clayton Camargos e Sérgio Morum falam sobre famoso "bumbum na nuca"

Uma febre nacional, o famoso "bumbum na nuca" é tema do segundo episódio de Metafísicos no ar, série desenvolvida por Clayton Camargos e o cirurgião plástico Sérgio Morum, sócios da clínica Metafísicos, em parceria com o videomaker Pedro Lino. O programa trata de saúde, exercícios e bem-estar e, esta semana, se debruça sobre a paixão das brasileiras (e, por quê não, os brasileiros).