GPS Lifetime GPS Lifetime

Lúpus: doença de difícil diagnóstico causa inflamações e dores

Lúpus: doença de difícil diagnóstico causa inflamações e dores
photo Reprodução

Mulheres são as principais pacientes da síndrome autoimune. Dentre os sintomas estão inflamações nas articulações, olhos, rins, cérebro, coração, pulmões e mãos

 

Nos últimos anos, o lúpus eritematoso sistêmico (LES) tem se tornado mais conhecido, principalmente, devido ao maior número de diagnóstico da doença. Por ser mais previsível do que em outras épocas, o resultado da confirmação de que o indivíduo está com a síndrome crônica não é fácil. Além da causa desconhecida, a dificuldade decorre de que as pessoas não manifestam os sintomas da mesma maneira, o que interfere na identificação da enfermidade e nos estudos científicos.

Segundo pesquisas, fatores genéticos, hormonais e ambientais podem desencadear o lúpus, bem como infecções virais e medicamentos. Ainda conforme análises, a doença atinge em maior grau o sexo feminino com faixa etária entre 15 e 45 anos – fase em que os hormônios agem com maior vigor. Os especialistas destacam a atuação do estrogênio, o hormônio é um facilitador de linfócitos, células que produzem anticorpos.

Devido ao caráter autoimune, o organismo do paciente com lúpus funciona de forma desequilibrada. O resultado é a produção excessiva de anticorpos, os quais acabam atacando as próprias células.

 

Sintomas

Os sintomas variam de acordo com a fase da enfermidade. Dentre os principais sinais estão inflamações nas articulações, olhos, rins, cérebro, coração, pulmões e, principalmente, mãos. Também surgem manchas vermelhas na pele que pioram após exposição ao sol.

Os pacientes podem ter problemas para urinar devido à inflamação nos rins. Dores no peito e dificuldade para respirar também são sintomas do lúpus, já que as membranas que recobrem os pulmões e coração ficam inchadas. É comum que os pacientes com LES demonstrem cansaço, desânimo, febre e perda de peso, além de comprometer o sistema nervoso central.

Diagnóstico

Detectar o lúpus nem sempre é rápido. Alguns indivíduos levam anos para descobrir que têm a doença autoimune. Geralmente, a identificação segue por base manifestações clínicas e alterações notadas em exames laboratoriais, especialmente, os de sangue. Não há um procedimento que tenha alta especificidade e sensibilidade para o diagnóstico do LES.

 

Tratamento

Por ser uma síndrome crônica, o lúpus não tem cura. No entanto, é possível controlar a enfermidade com o uso de medicamentos e a adoção de determinados hábitos, por exemplo, evitar a exposição ao sol, prevenir de infecções e fazer atividade física.

Na maioria dos casos, o tratamento do LES é contínuo e demanda acompanhamento médico em definitivo – um reumatologista. O método terapêutico não é igual para todos os pacientes, visto que os sintomas não seguem um padrão. Para recomendar o tratamento, os especialistas levam em consideração como foi manifestada a doença. Dependendo da gravidade, as substâncias usadas são mais fortes. Tais medicamentos buscam amenizar as dores, inflamações e dificuldades enfrentadas pelos pacientes.

 

Fica a dica!

O paciente com lúpus precisa de cuidados especiais. Além do acompanhamento médico permanente, é preciso fazer exercícios físicos, adotar uma alimentação saudável e rica em cálcio para evitar osteoporose, evitar a exposição ao sol e contato com fumantes.


Novo amor: Brad Pitt está namorando Charlize Theron, diz jornal

Novo amor: Brad Pitt está namorando Charlize Theron, diz jornal
photo Reprodução

O affair teria começado no Natal

 

Casal perfeito? De acordo com o jornal inglês The Sun, Brad Pitt está namorando a atriz e ex-modelo sul-africana Charlize Theron. O periódico afirma que o relacionamento teve start no Natal, quando os pombinhos foram apresentados por Sean Penn, ex-marido da loira. 

“Eles estão se vendo casualmente há quase um mês. Eles eram amigos há um tempo, ironicamente apresentados por Sean Penn, e as coisas evoluíram”, declarou uma fonte ao jornal.

Se os boatos forem verdadeiros, esse é o primeiro relacionamento público de Pitt desde que ele se divorciou de Angelina Jolie, em setembro de 2016. Pitt e Jolie têm seis herdeiros juntos. Já Charlize tem dois filhos adotados.

Rixa

Angelina e Theron, inclusive, têm uma rixa de longa data. Segundo a imprensa, as duas atrizes não se suportam por questões profissionais. A história que rola solta em Hollywood é de que elas disputam os mesmos papéis há anos. 

Em 2017, por exemplo, Angelina teria sido convidada para fazer A Noiva de Frankenstein e Charlize ficou como a segunda opção, protagonizando o filme caso a morena declina-se. Nos bastidores dos estúdios, o burburinho era de que a ex de Brad Pitt não tinha interesse no longa, mas enrolou o máximo que pôde para dar sua resposta. Isso só para irritar Theron, que aguardava ansiosamente para saber se iria ou não ser chamada.

“O festival de ódio entre essas duas começou há muito tempo e não vai parar”, informou uma fonte ao site Radar. “É como se os diretores quisessem jogar uma contra a outra, balançando um roteiro para as duas e deixando-as a brigar por ele.” Bafão!