GPS Lifetime GPS Lifetime

Cirurgia bariátrica: método reduz parte do sistema digestivo

Cirurgia bariátrica: método reduz parte do sistema digestivo
photo Reprodução

O objetivo do procedimento é diminuir a quantidade de calorias absorvidas para ajudar na perda de peso

 

Nem sempre fazer dietas e praticar exercícios físicos trazem o resultado de quilos a menos. Para algumas pessoas emagrecer não significa apenas cortar carboidratos e lipídios. Esses precisam ir além e buscar procedimentos invasivos. É o caso da cirurgia bariátrica. Recomendado para indivíduos com obesidade, o método passa a ser a solução quando não há outra forma de tratamento disponível.

Por ser uma operação bastante delicada, uma vez que, na maior parte dos casos, retira-se parte do estômago ou do intestino, a faixa etária de quem opta pela cirurgia fica entre 16 aos 65 anos. O objetivo do procedimento é diminuir a quantidade de calorias absorvidas e favorecer a perda de peso.

 

Vantagens

Vale ressaltar que o excesso de peso está relacionado ao surgimento de outras doenças. Por exemplo, diabetes, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca e respiratória, asma, apneia do sono, colesterol alto, entre outras. Desse modo, quando um paciente recorre a cirurgia bariátrica, além da redução do peso, ele terá uma melhor qualidade de vida. Constatada cientificamente, a operação traz vantagens sociais e psicológicas, como a diminuição do risco de depressão e o aumento da autoestima, da interação social e da mobilidade física.

 

Tipos da cirurgia bariátrica

Antes de decidir o tipo de cirurgia bariátrica, o paciente precisa ser submetido a exames a fim de averiguar suas condições clínicas. Só depois do resultado positivo dos testes, a operação é escolhida em conjunto pelo indivíduo e médico. Geralmente, as operações podem ser realizadas com o corte normal no abdômen ou por videolaparoscopia (técnica feita por auxílio de uma endocâmera).

Banda gástrica: considerada a cirurgia bariátrica menos invasiva. O método consiste em colocar um anel em volta do estômago, de forma que o órgão diminua de tamanho, possibilitando uma menor ingestão de alimentos e de calorias. Normalmente, esse tipo de operação apresenta menos riscos para a saúde e tem um tempo de recuperação mais rápido, porém o número de resultados insatisfatórios é maior do que de outras técnicas.

Bypass gástrico: o médico retira grande parte do estômago e depois liga o início do intestino à pequena porção restante do órgão cortado. Desse modo, diminui o espaço disponível para a comida e reduz a quantidade de calorias absorvidas. Ao contrário da banda gástrica, o tipo de cirurgia traz melhores resultados, principalmente, por permitir que o paciente perca até 70% do peso inicial. Mas, os riscos são maiores e a recuperação mais lenta.

Gastrectomia vertical: diferente do bypass gástrico, neste tipo de cirurgia o especialista mantém a ligação natural do estômago ao intestino. Nesse caso, é removida apenas uma parte do estômago a fim de deixá-lo menor que o normal. Semelhante a banda gástrica, a gastrectomia vertical tem menos riscos que o bypass, mas também possui resultados menos satisfatórios ao permitir que o paciente reduza 40% do peso inicial.  

Derivação biliopancreática: na operação, é retirada uma porção do estômago e a maior parte do intestino delgado, os órgãos são responsáveis pela absorção de nutrientes. Assim, uma porcentagem dos alimentos não é digerida ou absorvida, o que reduz a quantidade de calorias da dieta.

 

Riscos da cirurgia bariátrica

Como em toda cirurgia há riscos com a bariátrica não seria diferente. As complicações ao optar pelo método estão intimamente relacionadas às doenças que surgem devido à obesidade. Normalmente, os problemas aparecem no período de internação e são resolvidos pela equipe médica. Contudo, dependendo da gravidade dos sintomas – sangramento interno, embolia pulmonar, vômitos e fezes com sangue –, pode ser recomendada uma nova operação.

 

Fica a dica!

É comum que após a cirurgia bariátrica os pacientes apresentem disfunções nutricionais, por exemplo, anemia, deficiência de ácido fólico, cálcio e vitaminas. Para evitar tais complicações, procure regularmente um médico e nutricionista para ter uma alimentação balanceada e ideal para quem recorreu ao método de redução de órgãos do sistema digestivo.




Calendário MetaFísicos 2019 se inspira na estética dos anos 1980

Calendário MetaFísicos 2019 se inspira na estética dos anos 1980
collaborated Redação
photo Cortesia

Em primeira mão, o GPS|Lifetime revela alguns cliques do badalado calendário. O lançamento acontece neste sábado, 15, no B Hotel, e tem como mestre de cerimônia a diretora de conteúdo do portal, Paula Santana

 

Neon trend! A clínica MetaFísicos apresenta hoje, 15, a edição 2019 do seu badalado calendário. Com exclusividade, o GPS|Lifetime mostra alguns cliques da produção. Ao todo, 23 pacientes do nutricionista Clayton Camargo posaram de acordo com o tema 'Neon'.

A temática revive a estética dos anos 1980, resgatando o ritmo frenético da ginástica de academia, com muita acrobacia, comum àquela época. Entre os musos e as musas desta edição estão o arquiteto Clay Rodrigues e o manager Bruno Mello

Para realizar o projeto, 37 participaram de todo o processo. Além dos modelos, 14 profissionais de backstage, como produtor, fotógrafo, cinegrafista, apoio logístico, pessoal de cabelo e maquiagem estiveram envolvidos. 

O time de estrelas de cada edição é escolhido dentre aqueles pacientes que superaram o desafio de emagrecer ao adotarem um estilo de vida saudável, com alimentação e exercícios físicos. Com o anuário, o nutricionista espera que os modelos se tornem fonte de inspiração para quem busca qualidade de vida.

O lançamento acontece neste sábado, 15, no B Hotel e tem como mestre de cerimônia a diretora de conteúdo do GPS|Lifetime, Paula Santana.

 

 




Leia também: MetaFísicos no ar: Clayton Camargos e Sérgio Morum falam sobre famoso "bumbum na nuca"

Uma febre nacional, o famoso "bumbum na nuca" é tema do segundo episódio de Metafísicos no ar, série desenvolvida por Clayton Camargos e o cirurgião plástico Sérgio Morum, sócios da clínica Metafísicos, em parceria com o videomaker Pedro Lino. O programa trata de saúde, exercícios e bem-estar e, esta semana, se debruça sobre a paixão das brasileiras (e, por quê não, os brasileiros).