GPS Lifetime GPS Lifetime

Cálculo renal: doença impede eliminação da urina pela bexiga

Cálculo renal: doença impede eliminação da urina pela bexiga
photo Reprodução

Por obstruírem o sistema excretor, fragmentos nos rins provocam fortes dores na região da lombar e na bexiga no hora de urinar

 

Mais conhecido como pedra nos rins, o cálculo renal é uma condição dolorosa ocorrida devido à formação de pedras que obstruem o sistema urinário. Por surgirem nos rins, as partículas impedem a passagem da urina entre o ureter, canal de transporte, até a bexiga. Em busca de eliminar os fragmentos, o organismo provoca contrações e, sendo assim, começa a dor intensa.

A função dos rins é filtrar o sangue para expelir as substâncias nocivas ao organismo, como amônia, ureia e ácido úrico. Além de água para formar a urina, os órgãos em formato de feijão retêm diversos elementos. É o caso do cálcio, ácido úrico e oxalato. Quando tais elementos aparecem em grande quantidade e há pouco líquido para dissolvê-las, surgem os cristais que se avolumam e, em seguida, viram os cálculos.

De acordo com estudos, a maioria dos casos de cálculo nos rins decorre do cálcio – cerca de 80%. Isso acontece quando o intestino absorve de modo exagerada o mineral, que não é liberado por meio dos rins. Nessa situação, se formam os cristais de cálcio. Geralmente, o tamanho das partículas varia, mas podem chegar a 2,5 centímetros.

 

Sintomas

Por mais que os cálculos localizados nos rins sejam assintomáticos. Os cristais só incomodam quando se movimentam para sair do órgão e obstruir o ureter. Nessa situação, os pacientes sentem dor intensa na região da lombar e da bexiga, cólica, náuseas, vômitos e febre alta. Os indivíduos têm vontade de urinar, mas não conseguem eliminar o líquido. Nos casos mais graves, pode sair sangue na urina.

 

Diagnóstico

Para detectar o tipo de cálculo e o local em que está estacionado, o médico solicita exames de imagem das região das vias urinárias, como raio X e ultrassom. Geralmente, as pedras formadas por ácido úrico não aparecem de forma nítida nesses procedimentos. A tomografia computadorizada é o recurso ideal para identificar os cristais, já que gera imagens mais definidas do sistema urinário.

Procedimentos invasivos também podem ser recomendados. É o caso da urografia excretora e a intravenosa. Tais métodos são feitos com injeção de corante para mapear a área, detectar pedras menores e outras alterações importantes do trato urinário.

 

Tratamento

O tipo de tratamento recomendado para o paciente depende do tamanho, localização das pedras e dos sintomas apresentados. Nos casos em que os cristais são pequenos, o indivíduo não precisa passar por procedimentos invasivos, sendo assim, o médico indica beber muita água e o uso de analgésicos.

Já quando as pedras são grandes, causam sintomas dolorosos e, por isso, o tratamento deve ser diferenciado. Pedras maiores não podem ser expelidas sozinhas, provocam sangramentos, danos mais graves aos rins e infecções no trato urinário. Para esses casos, procedimentos mais invasivos devem ser indicados, por exemplo, litotripsia e ureteroscopia.

Vale lembrar que os cálculos podem ser retirados sem causar danos ao paciente, porém, se o motivo não for tratado de forma correta, possivelmente novas pedras devem surgir.

 

Fica a dica!

Para se prevenir do cálculo renal, as melhores recomendações são ingerir muito líquido e ter alimentação saudável. Por isso, é necessário beber água durante o dia, reduzir a quantidade de sal e proteínas das refeições.


Hora da gramática: saiba como pronunciar o nome de grifes de luxo

Hora da gramática: saiba como pronunciar o nome de grifes de luxo
photo Reprodução

Às vezes, a nomenclatura das labels mais queridinhas do mundo da moda é um tanto complicada de falar

 

Algumas grifes são assunto garantido no papo entre amigas, porém nem sempre da forma correta. Os nomes de origem francesa, inglesa ou italiana ganharam versões abrasileiradas devido o nível de complicação da pronúncia.

Não gosta de se enrolar na hora de falar o nome da grife? Seus problemas acabaram! Abaixo confira como pronunciar certinho a nomenclatura das etiquetas mais hypadas do universo fashion

 

Alexander Wang – Alecsander Uéng

Balenciaga – Balenssiaga

Balmain – Balmá

Bottega Veneta – Botêga Vêneta

Bvlgari – Búlgari

Celine – Cêlín

Christian Louboutin – Cristian Lubutã

Comme des Garçons – Com Dê Gásson

Dolce & Gabbana – Doltchey end Gabana

Givenchy – Givonchí

Gucci – Gúti

Hermès – Erméz

Jacquemus – Jaquemus

Jean Paul Gaultier – Jon Pol Gotiê

Lanvin – Lanvã

Louis Vuitton – Lui Viton

Marchesa – Marquêsa

Moschino – Mosquino

Ralph Lauren – Ralf Loren

Tommy Hilfiger – Tomi Rilfiguer

Versace – Versatchê

Vetements – Vetmon

Yves Saint Laurent – Ivi Sã Lorrã