GPS Lifetime GPS Lifetime

Conheça 15 dicas para deixar seu pet limpinho e cheiroso

Conheça 15 dicas para deixar seu pet limpinho e cheiroso
collaborated Larissa Duarte
photo Reprodução

GPS|Pet lista algumas opções para desviar do alto custo dos pet shops
 

Não é novidade que levar os animais de estimação ao pet shop não é uma alternativa barata. Além disso, achar um local de segurança e acompanhar o banho do cachorro também não é nada simples. Já experimentou dar banho no seu animal em casa mesmo? Sim, isso é possível, mas deve ser levado a sério. O GPS|Pet separou alguns cuidados básicos para proteger o animal de alergias, problemas na pele, nos ouvidos ou na pelagem.

Regra número um do banho caseiro: respeitar o animal. Dependendo da raça, ele pode estranhar a hora do banho e ficar agitado. A dica é fazer movimentos leves, sempre acariciando e limpando a pelagem com os produtos adequados. Raças de pelagem dura, como os terriers (Bull, Jack Russell, Scottish, West Highland White e Yorkshire), não precisam de banhos tão frequentes e os cuidados com a pelagem são diferentes dos demais.

Já cães de pelos macios, como o Bichon Frisé, Poodle e Spitz Alemão, necessitam de banhos semanais e escovação pelo menos três vezes por semana. Aqueles que têm pelagem primitiva (caso do Akita, Husky Siberiano e Malamute do Alaska, por exemplo) necessitam de banhos mensais, além de escovação mais frequente, já que a pelagem dupla e com muito subpelo precisa ser removida. A psicóloga canina especializada em comportamento animal, Cláudia Pizzolatto, deu algumas dicas para que o tutor prepare o banho do seu peludo de forma segura e tranquila:

1. Para descontrair
Dê um passeio rapidinho antes do banho para seu amigo se aliviar;

2. Tudo em mãos
Separe tudo o que vai precisar para o banho (shampoo, escova, toalha, paninhos), assim não vai ter que parar no meio e ficar com um cachorro molhado e ansioso;

3. Treat you better
Tudo é mais gostoso com recompensa. Aproveite e leve uns petiscos para premiar cada uma das etapas bem sucedidas, até mesmo quando seu peludo simplesmente entrar no local do banho e estiver calmo;

4. Conhecendo os objetos
Deixe o cão cheirar todo o equipamento que será usado no banho.  Luvas, banheira, vidro de shampoo, escova, etc. Ao final, dê um pedacinho de petisco;

5. Chuveirinho
Água devagarzinho - se você dá banho no seu banheiro, invista em um chuveirinho manual.  Fica muito mais fácil do que dar banho debaixo do chuveirão;



6. Sem escorregões

Um tapetinho de borracha vai fazer o peludo se sentir mais seguro e, claro, ajuda a prevenir acidentes;

7. Água morna
Procure dar banho em um lugar que você possa fechar a porta, assim o cão não fica desesperado para fugir (e sair correndo como um maratonista). Se não for no banheiro escolha um lugar abrigado do vento. Nunca dê banho com água quente, mas procure quebrar a friagem, principalmente se o seu cão for filhote, ou um senhorzinho, ou senhorinha;

8. Gentileza gera gentileza
Tenha paciência e seja gentil com seu amigão. Vá trabalhando aos poucos e dando tempo para o cão se acostumar com o desconforto do banho;

9. De cima para baixo
Faça uma "coleira de espuma" em volta do pescoço do peludo para evitar que as pulgas (se houver) corram todas para a cabeça do bichão.  Depois vá massageando o shampoo do pescoço para o rabo. Volte para a cabeça e finalize ali;

10. Espuma neles!
Use sempre shampoo para cachorros formulado para não arder nos olhos. Mesmo usando um shampoo assim, não deixe a espuma entrar nos olhos dele, pois pode causar desconforto ou irritação. Uma boa dica são os bioflorais. Além de limpar e perfumar, eles acalmam o animal e trabalham de forma terapêutica;



11. Massagem relaxante

Uma massagem bem gostosa ajuda a espalhar o shampoo e remover a sujeira, mas o melhor é o carinho que você dá para o bichão. Você também pode usar a rasqueadeira de borracha para fazer a massagem, mas sempre termine usando seus dedos, pois nada é igual à mão da pessoa amada (pelo cão);

12. Tá limpo!
Enxague bem, até a água sair bem limpinha e o pelo ficar sem nenhum sinal de resto de shampoo;

13. Enroladinho e com carinho
Não economize na qualidade da toalha.  Quanto maior e mais felpuda, melhor ela vai enxugar seu cão e facilitar a sua vida. Feita de maneira gentil e delicada, a etapa da toalha funciona como um grande carinho e uma recompensa pelo bom comportamento (ou pelo menos tolerância) durante o banho. Se o pelo for longo não esfregue muito para frente e para trás para não deixá-lo excessivamente embolado;

14. E por falar em enrolado e embolado
Ainda com o pelo úmido, aproveite para aplicar o fluído desembaraçador e evitar aqueles puxões horríveis na hora de escovar, além de deixar o pelo muito mais brilhoso e macio;

15. Pelo bom ou pelo mau
Não precisa esperar o fim do banho para dar pedaços de gostosura para o seu amigão. Pode recompensá-lo durante o banho todo, assim ele vai ficar cada vez mais tranquilo na hora do banho.  Mas, se o seu amigão não é tão amigão assim quando precisa da sessão limpeza, use a focinheira de plástico importada. Por ser feita desse material, ela pode ser molhada sem problemas e o peludo ainda pode abrir a boca normalmente para arfar e ganhar pedacinhos de petisco (quando estiver comportado, é claro!). 


Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional

Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional
collaborated Agência Brasil

Presidente defenderá reformas e compromisso com a democracia

 

Com uma agenda voltada para a defesa da abertura econômica, do combate à corrupção e do compromisso com a democracia, o presidente Jair Bolsonaro embarca neste domingo, 20, às 22h, para Davos, na Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial. Ele viajará acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Em sua 39ª edição, o Fórum Econômico Mundial reúne a elite política e econômica global para discutir a conjuntura mundial e estimular a cooperação entre governos e o setor privado. Na estreia de Bolsonaro no exterior, o governo pretende vender a empresários e a políticos a imagem de que a economia brasileira está modernizando-se, com abertura comercial, segurança jurídica para os investidores externos e reformas estruturais.

O presidente pode discursar na terça-feira, 22, num painel sobre a crise na Venezuela, e tem até 45 minutos reservados para falar na sessão plenária do fórum às 11h30 de quarta-feira, 23, no horário local, 8h30 em Brasília. Bolsonaro também pode discursar no painel O Futuro do Brasil, marcado para logo após a sessão plenária.

Na noite de terça, o presidente terá um jantar privado com os presidentes da Colômbia, Iván Duque; do Equador, Lenín Moreno; do Peru, Martín Vizcarra; e da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada. Os cinco presidentes latino-americanos assistirão a uma apresentação do presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella.

Para quarta-feira, 24, está prevista a participação do presidente num almoço de trabalho sobre a globalização 4.0, que trata da quarta revolução industrial proporcionada pela tecnologia e é o tema do Fórum Econômico Mundial neste ano. Em seguida, a comitiva retorna para Zurique, de onde embarca de volta para Brasília, chegando à capital federal na manhã de quinta-feira, 25.




Ministros

Os ministros terão agendas paralelas em Davos. Paulo Guedes tem previstas reuniões com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e encontros bilaterais com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo; com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Roberto Moreno; e com o secretário-geral da Câmara de Comércio Internacional, John Denton. O ministro da Economia também se encontrará com o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

Guedes também pretende reunir-se com empresários das áreas de infraestrutura, logística, energia e tecnologia e representantes de fundos de investimentos e fundos soberanos. Nos encontros, o ministro informará que a equipe econômica trabalha numa agenda calcada em quatro pilares: reforma da Previdência, privatizações, reforma administrativa e abertura comercial.

Segundo o Ministério da Economia, Guedes informará que o Brasil pretende dobrar os investimentos (público e privados) em pesquisa, tecnologia e inovação nos próximos quatro anos e a corrente de comércio – soma de importações e exportações – de 22% para 30% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país).

A abertura comercial defendida por Guedes ocorreria de forma gradual, acompanhada de um programa de desburocratização e de redução de impostos para empresas para não sacrificar a indústria brasileira. A diminuição de tributos seria financiada por privatizações e pelas reformas que conterão ou reduzirão os gastos públicos nos próximos anos.