GPS Lifetime GPS Lifetime

O sagrado: moda e religião se misturam em devoção vestida

O sagrado: moda e religião se misturam em devoção vestida
collaborated Giulia Roriz
photo Reprodução

Cruz, hijab, turbantes... GPS|Lifetime explica a relação entre elementos religiosos e o cenário fashion

Não há nada de novo no fato de religião e o mundo fashion se mesclarem. A moda possui como um de seus campos de ação os estudos que permeiam simbologias e que demarcam identidades de grupos sociais. A função simbólica dos produtos é determinada por todos os aspectos espirituais, psíquicos, sociais e culturais; e exerce influência no estilo de quem consome e segue tendências.

Por estar intimamente atrelada à sociedade, a religião, seja ela qual for, se manifesta fortemente nesse mundo. Desde inspirações usadas por estilistas em suas criações a códigos de vestimentas, é visível que a mistura gerada consegue arrancar suspiros ou alavancar protestos.

A consultora de estilo Ucha Meirelles, apaixonada por história da moda e com um olhar clínico para tendências, afirma que aplica diversas referências ligadas à religião no seu estilo. “Eu acho muito bacana essa mescla com a moda e pego ela para mim”, conta. A profissional diz que gosta de misturar ícones antigos com novos, e ressalta: “É um tema fortíssimo e atemporal. Todos que gostam de moda deveriam pesquisar mais sobre essa influência da religião.”

Estudiosa, Ucha garante ter lido muito sobre o tema e arrisca dizer que a moda é o que é hoje por conta da religião: “São diversas influências que incluem o estilo, a forma de usar acessórios, além de cores, temáticas, polêmicas e muitas outras.” A profissional completa: “a moda e a fé estão intimamente atreladas uma à outra.”

Tais referências são nitidamente encontradas nas peças da Dolce & Gabbana. Adepta de temáticas fortes e propositalmente passionais na hora de bolar suas coleções e desfiles, a label sempre usou a devoção como ponto de partida para criação das peças. A última, desfilada na Semana de Moda de Milão, utilizou looks compostos por conjuntos de jogging, jaquetões de náilon ou denim e t-shirts com inscrições como "santa moda". Tudo ultradecorado, com destaque para as referências bizantinas (um dos temas explorados na última coleção de Alta Moda, em Palermo) e as inscrições pop saídas de cartoons.

No ano passado, a modelo Halima Aden ganhou fama mundial após concorrer ao o título de Miss Minnesota usando um hijab e um burquíni. De família somali e nascida em um campo de refugiados no Quênia, Halima emigrou para os Estados Unidos aos 6 anos e não deixou a religião muçulmana e seus costumes entrarem no caminho do seu sonho de virar modelo. Logo após o concurso, Halima estampou capas de revistas como a Vogue Arábia e as versões americanas da Allure e da Glamour, além de ter cruzado as passarelas de marcas como Max Mara e Alberta Ferretti na semana de moda de Milão – sempre com looks cobertos e lenços na cabeça.

Na temporada de inverno 2019,  Max Mara repetiu a dose e, além de Halima, escalou outra modelo muçulmana para seu desfile, a também somali Amina Aden. Em Nova York, a apresentação da Adidas Originals também contou com a presença de uma modelo muçulmana devidamente vestida e em Londres, o desfile super fun de Molly Goddard, no qual as modelos tomavam vinho e petiscavam legumes no cenário que lembrava uma cozinha industrial,  contou com um casting bem variado, que também inclui uma modelo, Ikram Abdi Omar, cujos cabelos apareciam sob um hijab.

A capital britânica recebeu neste ano a segunda edição da London Modest Fashion Week, evento paralelo à semana de moda londrina que destaca marcas e criadores focados no “modest dressing”, expressão que pode definir o código vestimentário muçulmano. Foi durante o evento que Lindsay Lohan apareceu, com os cabelos devidamente cobertos, na primeira fila de um desfile, reiterando os boatos de que teria se convertido ao islã e garantindo a midiatização do ainda restrito evento. “A moda não precisa ser sempre tão despida, pode ser aventurosa e bela com um forte grupo de mulheres por trás”, disse a atriz em entrevista.

Ainda que seja um tema delicado, o modest dressing é uma tendência inevitável – prova maior é o lançamento da edição Arabia da Vogue em março de 2017. É esperar para ver a evolução e como o movimento ganha, pouco a pouco, seu espaço dentro do universo fashion.

A África possui uma longa tradição têxtil e os tecidos, feitos à mão em teares e tingidos em grandes potes de barro com ervas naturais, tem suas estampas e cores destinados não apenas para a decoração. O tecido africano fala. Cada estampa e motivo representa um nome ou um provérbio, e contam histórias de relações familiares da comunidade e da realeza. Esses padrões e cores foram assimilados à cultura brasileira, de modo que encontra-se vestidos, saias, túnicas, lenços inspirados nos temas africanos. Os tecidos têm tanto reconhecimento mundial que são usados em grandes premiações. A estilista Nadir Tati criou o vestido que a atriz congolesa Rachel Mwanza usou no Oscar 2013.

Um adereço importantíssimo para completar o traje é o turbante. Chamado de Gele, que significa "pano amarrado à cabeça", é adornado de diversas maneiras para criar diferentes efeitos e formas. O resultado das combinações de cores e texturas é impressionante.


B-day Selena Gomez: sempre nos holofotes, cantora responde críticas da mídia

B-day Selena Gomez: sempre nos holofotes, cantora responde críticas da mídia
photo Reprodução

Personalidade do globo com o maior número de seguidores no Instagram – ao todo são 126 milhões, Selena Gomez comemora 26 anos, neste domingo, 22. Em 2018, além de ter sido consagrada como o rosto das grifes Coach e Puma, a atriz e cantora norte-americana não saiu dos holofotes.

Dentre tantas opiniões ao seu respeito, a celeb mostra que além de talentosa, tem muito amor próprio e esbanja carisma. Sempre que pode, ela compartilha momentos intimistas ao lado de familiares e amigos na rede social.

 

O GPS|Lifetime listou três vezes que a rainha do Instagram reagiu bem ao seu estilo às críticas da mídia. Confira!

 

1 – Noivado de Justin Bieber: depois do ex Justin Bieber ter pedido a modelo Hailey Baldwin em casamento, Selena Gomez voltou aos holofotes. Tudo o que a mídia mais queria saber era como a atriz estava durante e após o anúncio repentino. No momento em que foi revelado o pedido, a celeb foi fotografada bem plena por amigos em um iate de luxo, em Nova York. Vida que segue!

 

 

2 – Met Gala 2018: idealizado pela stylist Kate Young, a produção da atriz foi considerada over e não agradou muito os internautas. Assim que passou pelo red carpet do evento, Selena foi metralhada nas redes sociais devido às escolhas para o outfit. O vestido e o penteado foram bastante criticados, mas a make, ganhou destaque pelo excesso de bronzer. A reação dela: levou tudo na brincadeira e, dias depois, compartilhou um vídeo engraçado contando sua rotina antes de chegar ao Met Gala.

 

 

3 – My body: não é de hoje que o corpo de Selena recebe duras críticas. Durante um passeio de barco em Sidney, na Austrália, a cantora foi fotografada e às imagens ao serem divulgadas, receberam comentários maldosos. Quando o episódio ocorreu em março, a jovem tinha feito um transplante de rim. Nas fotos, deu possível para ver as cicatrizes da cirurgia. Empoderada, Selena rebateu as publicações por meio de um vídeo em que fala sobre o mito e obsessão pela perfeição física. Inspiradora!

 

 

Parabéns, Selena. GPS|Lifetime deseja felicidades!