GPS Lifetime GPS Lifetime

Farpa: Brasília ganha nova label com atitude questionadora

Farpa: Brasília ganha nova label com atitude questionadora
collaborated Sabrina Pessoa
photo Max Rocha

Foco da marca Farpa é uma produção conceitual, comprovando que Brasília abriga labels que casam moda e cultura

 

Subverter. Essa é a palavra de ordem para Pedro Hermano, designer e criador da marca Farpa. Recém-formado em Moda pelo IESB, o jovem tem ganhado espaço no disputado mercado ao desconstruir trends que aparecem nas passarelas globais, injetando nelas discussões de caráter social e de gênero.

Nas mãos de Pedro, a moda ganha relevância além do produto ou da beleza. É mais que vestir, é mais que "causar". O intuito é trazer discussões relevantes enquanto sociedade. Embora as peças apresentem construções ricas e uso inovador das técnicas de alfaiataria, os objetivos vão além: atingir a ferida e incomodar - como se, de fato, fosse uma farpa.

A coleção de lançamento manteve-se fiel a esses propósitos. Chama-se Ditadura Gay: Close e Protesto. A inspiração veio como uma resposta a parcela da sociedade que intitula a luta da comunidade LGBTT por direitos civis como uma tentativa "ditadura gay". Ao desenvolver a história e o imaginário de como seria uma literal tomada de poder e dominação social pela comunidade gay, o designer acentua os absurdos desse discurso.

Causa estranheza a visão dos personagens de Pedro usando roupas de inspiração fetichista, pálidos e delicados, em posições de poder adquiridas pela força. É com essas imagens que o designer mostra que os grupos LGBTT buscam a igualdade e o respeito de seus direitos, não a caricata tomada de poder cultural ou social.

Futurista, a campanha da coleção inverno 2024 carrega assinatura poderosa da produtora de moda Committee. O editorial Violent Delights destaca algumas peças em que o vinil, tecidos brilhosos, transparências e padronagem xadrez - materiais e texturas que serão highlights nessa temporada - entram em evidência. Confira os cliques, com clara referência no movimento punk.

 

Violent delights

FARPA|GPS Lifetime

Produzido pela Committee Agency

 

 

Créditos 

 

  • Direção de arte e fotografia: Max Rocha
  • Design de moda: Pedro Hermano / Farpa
  • Modelos: Amanda Dávina e João Prates
  • Produção: Sabrina Pessoa
  • Styling: Victor Galeno
  • Assistente de styling: Sabrina Pessoa
  • Beleza: Clarissa Frota
  • Design Gráfico: Igor Borgers
  • Assistentes de Produção/Fotografia: Lucas Silva, Igor Borges e Pedro Hermano
  • Edição de vídeo: Max Rocha
  • SFX Templates: Amitai Angor AA VFX (On YouTube)
  • Música: SV_CHEATS By Lorn
  • Agradecimento especial: Éder Wagner

Kakay celebra casamento em Arraial d'Ajuda

Kakay celebra casamento em Arraial d'Ajuda
photo Cortesia

Durante os votos de felicidades aos noivos, célebre jurista homenageou a mulher, Valéria

 

A pedido dos pombinhos, o renomado advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, celebrou a união de Bibi Moura e Frederico Vilaça nesse sábado 22, em Arraial d'Ajuda, Bahia. De clima bucólico, a cerimônia contou com a presença de 300 convidados, e foi de emocionar. 

Para tornar o momento especial, Kakay imprimiu, para cada invitado, três poesias, incluindo Eros e Psique, de Fernando Pessoa. Logo no início do discurso, o jurista pediu para que todos o acompanhassem na leitura dos versos. 

Após o coro, o orador discorreu sobre o amor, a solidariedade, a paixão e a importância da individualidade em um relacionamento a dois. Também prestou homenagem a mulher, Valéria, desejando aos recém-casados a mesma felicidade que vivencia ao lado da amada. 

Abaixo, confira o discurso na íntegra. 

"É muito difícil falar sobre o amor para pessoas tão jovens. Mas eu vejo na Bibi e no Frederico um amor maduro, se é possível falar em maturidade na idade deles. Mas o amor, queridos, não tem que ter a densidade da maturidade, basta-lhe a densidade dele em si. E não estou a dizer do amor pelos pais ou, meu Deus, pelos filhos, falo do amor carnal, do desejo, da paixão, da angústia da falta, da ansiedade do toque, do cheiro... deste amor que mantém a humanidade, que reproduz, que fragiliza mas eterniza. Conheci, Bibi e Frederico, este amor maduro na Valéria e, se eu puder desejar algo a vocês dois, desejo que sejam felizes como eu sou com ela, todos os dias da minha vida. Tesão, respeito, solidariedade, paixão fazem a hipótese da vida a dois. A melhor maneira de ter uma vida de casal, talvez a única, é ser inteiro e ter uma vida própia. Nunca abrir mão dos sonhos, dos delírios e não achar que tudo tem que ser vivido a dois. A solidão faz bem. É um direito nosso. Mas, se eu não tivesse encontrado a Valéria, meus momentos de solidão seriam pesados e não intensos e felizes como são. Quero para vocês a alegria que eu tenho de compartilhar o mundo com esta mulher, de aprender todos os dias com ela. E, quando os Ericos chegarem, nesta materialização do amor indizível, quero que vocês continuem a ser um casal apaixonado, dedicado, entregues ao amor a dois. Ser feliz é uma conquista diária, as vezes árdua, mas vale a pena. E nós temos, sobre nossas vidas, o manto celeste que nos abriga e protege. É uma alegria compartilhar este momento com vocês". 

Valéria e Kakay, eternos enamorados