GPS Lifetime GPS Lifetime

Essential: saiba quais itens levar na mala para curtir o verão

Essential: saiba quais itens levar na mala para curtir o verão
photo Reprodução

Óculos escuro, paleta de make e protetor solar capilar não podem faltar na bagagem para aproveitar a temporada ensolarada

 

As férias de verão chegaram e isso significa uma coisa: hora de preparar a mala. Mas, uma das maiores dúvidas neste período é sobre o que levar na bagagem. Ninguém quer carregar todo o guarda-roupa na bolsa, mas há itens que não podem faltar para montar looks estilosos e proteger o corpo, rosto e cabelo da alta incidência dos raios solares. Confira alguns produtos e bon voyage

 

Mix and match

Além de chapéu, bolsa de palha e biquíni ou maiô, adicione o item colar no look beachwear. Para colocar o bronze em dia, as influencers aderiram à tendência da cascata de colares. Chockers, body chains e correntes com medalhas são os acessórios da vez no pescoço de Bella Hadid, Hailey Baldwin, Behati Prinsloo e Izabel Goulart.

Uma ótima forma de aproveitar a trend é optar por colares de tamanhos e materiais diferentes para dar destaque, especialmente, à região do decote. Puro charme. Mas, se você tem receio de ousar na praia, prefira acessórios básicos, sem adornos, finos e de preferência da mesma cor: dourado, prata ou cobre.

De veia norte-americana, a grife Jacquie Aiche é a queridinha no quesito cascata de colares. A label criou uma coleção de joias em que mistura vários modelos do acessório. De pedras como turquesa a pingentes de cristais, a linha inspirada na vibe boemia traz combinações multicoloridas em diversas formas.

Jacques Marie Mage

Exclusividade, luxo e tradição se tornaram sinônimos da grife de óculos Jacques Marie Mage (JMM). Com apenas quatro anos de atuação, a etiqueta fundada por Jerome Mage, em Los Angeles, cria acessórios de desejo de colecionador. Total seletividade é resultado de edições limitadas. A label confecciona em média 400 unidades de cada modelo para vender em todo o globo.

Sejam masculinas ou femininas, de grau ou solar, as linhas de óculos combinam detalhes históricos e materiais de extrema qualidade. Para se ter ideia, as pontas das têmporas são feitas em acetato e metais, como titânio, ouro e bronze. A excelência também aparece na montagem dos acessórios, que passam pelos melhores artesãos da área, residentes no Japão e na Itália.

Ao fim do trabalho minucioso, surgem as peças de Jacques Marie Mage, com paleta única de materiais preciosos, cores ricas e formas geométricas impressionantes. Os detalhes fazem referência a movimentos artísticos desde a Art Déco a La Belle Époque.

À prova de sol e mar

Verão à vista. Época de férias, calor, sol, piscina e, claro, praia. Mas quem precisa de ajuda para se adaptar à estação são os cabelos, que ficam fragilizados com os resíduos de sais e minerais da água do mar. Para impedir a sensibilidade dos fios, algumas hair labels desenvolveram produtos que protegem a fibra capilar de danos estruturais.

Produzido com a intenção de revigorar a saúde e a beleza das madeixas após um mergulho no mar, o óleo protetor solar da Keune, Care Sun Shield Oil, tem um filtro que preserva o cabelo da ação da salinidade, por ser resistente a água, função que evita o ressecamento.

Além disso, o produto não deixa que os fios loiros fiquem com a cor esverdeada depois do contato com a água salgada. Para melhor eficácia, aplique a fórmula 30 minutos antes de cair na água. A composição ainda protege os cabelos da radiação UVA e UVB.

New Nude Palette

Beauty addicts preprarem a wishlist. A novidade da vez é a New Nude Palette, da Huda Beauty. Composto por tons frios e quentes, o estojo versátil reinventa o nude e inspira a criar infinitas possibilidades de make, seja para o dia ou noite.

A paleta inclui 18 tonalidades altamente pigmentadas que trazem o acabamento matte, perolado ou com glitter. Um diferencial? O tom Concealed funciona como corretivo, além de potencializar a textura e a cor das outras sombras. O produto, no entanto, ainda não está à venda no Brasil. Lá fora, custa USD 65.

Très chic

Sol no rosto, pé na areia e um banho de mar traduzem a essência da estação mais quente do ano. Para compor o look veranil, a Chanel já deu a letra: a tendência fashion para aproveitar os hotspots durante as férias será a alta-costura.

A sofisticação das peças feitas sob medida para eventos de black tie promete trazer bossa aos beachwear outfits. Além da trama aberta, tecidos clássicos como tweed surgiram desconstruídos na passarela da etiqueta francesa em túnicas e saídas de praia.





Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional

Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional
collaborated Agência Brasil

Presidente defenderá reformas e compromisso com a democracia

 

Com uma agenda voltada para a defesa da abertura econômica, do combate à corrupção e do compromisso com a democracia, o presidente Jair Bolsonaro embarca neste domingo, 20, às 22h, para Davos, na Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial. Ele viajará acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Em sua 39ª edição, o Fórum Econômico Mundial reúne a elite política e econômica global para discutir a conjuntura mundial e estimular a cooperação entre governos e o setor privado. Na estreia de Bolsonaro no exterior, o governo pretende vender a empresários e a políticos a imagem de que a economia brasileira está modernizando-se, com abertura comercial, segurança jurídica para os investidores externos e reformas estruturais.

O presidente pode discursar na terça-feira, 22, num painel sobre a crise na Venezuela, e tem até 45 minutos reservados para falar na sessão plenária do fórum às 11h30 de quarta-feira, 23, no horário local, 8h30 em Brasília. Bolsonaro também pode discursar no painel O Futuro do Brasil, marcado para logo após a sessão plenária.

Na noite de terça, o presidente terá um jantar privado com os presidentes da Colômbia, Iván Duque; do Equador, Lenín Moreno; do Peru, Martín Vizcarra; e da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada. Os cinco presidentes latino-americanos assistirão a uma apresentação do presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella.

Para quarta-feira, 24, está prevista a participação do presidente num almoço de trabalho sobre a globalização 4.0, que trata da quarta revolução industrial proporcionada pela tecnologia e é o tema do Fórum Econômico Mundial neste ano. Em seguida, a comitiva retorna para Zurique, de onde embarca de volta para Brasília, chegando à capital federal na manhã de quinta-feira, 25.




Ministros

Os ministros terão agendas paralelas em Davos. Paulo Guedes tem previstas reuniões com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e encontros bilaterais com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo; com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Roberto Moreno; e com o secretário-geral da Câmara de Comércio Internacional, John Denton. O ministro da Economia também se encontrará com o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

Guedes também pretende reunir-se com empresários das áreas de infraestrutura, logística, energia e tecnologia e representantes de fundos de investimentos e fundos soberanos. Nos encontros, o ministro informará que a equipe econômica trabalha numa agenda calcada em quatro pilares: reforma da Previdência, privatizações, reforma administrativa e abertura comercial.

Segundo o Ministério da Economia, Guedes informará que o Brasil pretende dobrar os investimentos (público e privados) em pesquisa, tecnologia e inovação nos próximos quatro anos e a corrente de comércio – soma de importações e exportações – de 22% para 30% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país).

A abertura comercial defendida por Guedes ocorreria de forma gradual, acompanhada de um programa de desburocratização e de redução de impostos para empresas para não sacrificar a indústria brasileira. A diminuição de tributos seria financiada por privatizações e pelas reformas que conterão ou reduzirão os gastos públicos nos próximos anos.