GPS Lifetime GPS Lifetime

Clássicos do cinema italiano inspiram o inverno da Moschino

Clássicos do cinema italiano inspiram o inverno da Moschino
photo Reprodução

A coleção mescla a antiguidade dos tempos romanos e o streetwear contemporâneo

 

A doce vida, Oito e meio, Amarcord e Noites de Cabíria são clássicos do cinema italiano produzidos por Federico Fellini. Trazendo como gênero o drama, a fantasia, a comédia e o romance, respectivamente, os filmes marcaram a história cinematográfica do país e, agora, dão o tom da coleção outono-inverno 2019 da Moschino.

Para apresentar a linha, o diretor-criativo Jeremy Scott orquestrou nesta quarta-feira, 9, o primeiro desfile da grife em Roma. O spot escolhido para o show foi o complexo de teatro e estúdio Cinecittà, o qual recebe grande parte da produção cinematográfica do 'país em formato de bota'.

Inspiradas no imaginário de Fellini, as peças trazem nos cortes, estampas e detalhes as aspirações e até fobias do pai do movimento surrealista das telonas. Em comunicado, Jeremy contou que buscou referência nos personagens dos filmes do diretor.

Roma, La Dolce Vita, Satyricon e Casanova, só para citar alguns”, revelou o estilista norte-americano.

Fazendo jus às batalhas romanas, a alfaiataria adornada com brilhantes e vestidos com cintos à la armaduras surgem pomposos na coleção. Com tais propostas, Scott não homenageia somente Fellini, mas também reinterpreta a antiguidade italiana com ares contemporâneos. O maior exemplo fica por conta da bomber jacket – terceira peça de vibe streetwear

Scott ainda transformou casacos em vestidos longos e criou brincos gigantescos para dar vida às épocas palacianas de Roma, com o uso de tachas, capacetes e couraças.

O designer, que já apresentou coleções em nome da Moschino em Milão e Los Angeles, definiu a escolha da capital italiana como natural. 

“Decidi apresentar a coleção masculina de outono e a feminina de pré-outono 2019 nos estúdios históricos da Cinecittà, pois o desfile faz uma homenagem ao grande Federico Fellini, que filmou obras-primas no local”, declarou Scott.

Bravo, Moschino. Uma coleção que passeia entre passado e futuro com maestria. Confira o vídeo do desfile! 





Morre, aos 113 anos, o homem mais velho do mundo

Morre, aos 113 anos, o homem mais velho do mundo
collaborated Gustavo Azevedo
photo Reprodução

O centenário faleceu de causas naturais enquanto dormia

 

Morreu neste domingo, 20, o homem o mais velho do mundo, segundo o livro Guinness dos Recordes. A informação foi confirmada pela imprensa japonesa. Masazo Nonaka tinha 113 anos e faleceu enquanto dormia em sua casa, no norte do Japão, de causas naturais.

Nonaka nasceu em 25 de julho de 1905. A mulher e três dos filhos do centenário já haviam morrido.

O Guinness reconheceu Nonaka como o homem mais velho do globo no ano passado, após a morte do espanhol Francisco Núñez Olivera.