GPS Lifetime GPS Lifetime

Terror nacional 'As Boas Maneiras': fantasia e crítica social

Terror nacional 'As Boas Maneiras':  fantasia e crítica social
collaborated Pedro Lira

Estrelado por Isábel Zuaa e Marjorie Estiano, premiado longa chega às telas como uma opção diferente do cinema mainstream

Ainda é estranho pensar em um filme que misture tantos gêneros. Em As Boas Maneiras, o espectador irá se deparar com drama, fantasia, terror, romance e até musical. Dirigido pela dupla queridinha do cinema nacional, Juliana Rojas e Marco Dutra, o longa é dividido em duas partes e aborda, de forma simples, um lobisomem na grande São Paulo.

A história é estrelada por Isábel Zuaa, em interpretação excelente, e Marjorie Estiano, que também não fica para trás. O drama é centrado na relação da babá Clara, com a patroa Ana. Uma mulher negra e pobre, que convive com o lado oposto de sua realidade, uma jovem rica e sem muita noção social. A justificativa do título da obra está presente em vários detalhes do filme, passando pelos sutis abusos que Clara é sujeita, até a exclusão de Ana de sua família por uma gravidez irresponsável - para ambas, faltam-lhe boas maneiras.

Um dos destaques do longa, além das atuações, é a brincadeira que os diretores fazem com as cores. Quando a história, em torno do meio do filme, é dividida e uma outra parte da trama entra em cena, a diferença de cores é latente. A presença das cores frias como azul e o branco da lua cheia, dão um tom de mistério e fantasia não só a gravidez e sonambulismo de Ana, mas a relação irreal das protagonistas. Os tons são trocados pelo violeta e alaranjado na segunda etapa, quando o jovem Gabriel Lobo entra na história. Juventude, energia, raiva, passam a fazer parte do novo drama do filme.

Apesar da história seguir um fluxo coeso e linear, o filme peca por ser um pouco cansativo, como se fossem duas histórias completamentes diferentes dentro de um mesmo longa. Além disso, por brincar com tantos gêneros, algumas cenas não convencem tanto assim. Os efeitos visuais do monstro são aceitáveis (para quem está com expectativas em uma produção de baixo custo), mas colocar o monstro tantas vezes na tela o torna cada vez mais esquisito. Além disso, apesar de bem dirigidas e cantadas, as partes de musical parecem quase uma brincadeira ou piada fora de hora, gerando quase um desconforto em quem só quer saber o final do trama.

As Boas Maneiras foi premiado internacionalmente em festivais como Festival de Locarno, L’Étrange Festival, Fantastic Fest, Biarritz Amérique Latine, Festival de Sitges e no Festival do Rio.


Hora da gramática: saiba como pronunciar o nome de grifes de luxo

Hora da gramática: saiba como pronunciar o nome de grifes de luxo
photo Reprodução

Às vezes, a nomenclatura das labels mais queridinhas do mundo da moda é um tanto complicada de falar

 

Algumas grifes são assunto garantido no papo entre amigas, porém nem sempre da forma correta. Os nomes de origem francesa, inglesa ou italiana ganharam versões abrasileiradas devido o nível de complicação da pronúncia.

Não gosta de se enrolar na hora de falar o nome da grife? Seus problemas acabaram! Abaixo confira como pronunciar certinho a nomenclatura das etiquetas mais hypadas do universo fashion

 

Alexander Wang – Alecsander Uéng

Balenciaga – Balenssiaga

Balmain – Balmá

Bottega Veneta – Botêga Vêneta

Bvlgari – Búlgari

Celine – Cêlín

Christian Louboutin – Cristian Lubutã

Comme des Garçons – Com Dê Gásson

Dolce & Gabbana – Doltchey end Gabana

Givenchy – Givonchí

Gucci – Gúti

Hermès – Erméz

Jacquemus – Jaquemus

Jean Paul Gaultier – Jon Pol Gotiê

Lanvin – Lanvã

Louis Vuitton – Lui Viton

Marchesa – Marquêsa

Moschino – Mosquino

Ralph Lauren – Ralf Loren

Tommy Hilfiger – Tomi Rilfiguer

Versace – Versatchê

Vetements – Vetmon

Yves Saint Laurent – Ivi Sã Lorrã