GPS Lifetime GPS Lifetime

Estreia: "Sexy por Acidente" é comédia simples e empoderadora

Estreia: "Sexy por Acidente" é comédia simples e empoderadora
collaborated Pedro Lira

Com ares de Diabo Veste Prada, Amy Schumer volta às telonas para debater amor próprio

A história é de uma garota gorda que sofre com baixa autoestima, e passa a se enxergar como uma das mulheres mais bonitas do mundo. Até aí, nada novo no cinema. Tramas como O Amor é Cego, Betty, A Feia e De Repente Trinta são exemplos de como brincar com o conceito de beleza pode ser um tanto problemático.

É por isso que Amy Schumer, conhecida pelo humor ácido e pela defesa do feminismo, estrela uma história contada a partir do (quase) politicamente correto. Na trama de Sexy por Acidente, Renee é uma jovem com sérios problemas de amor próprio. Após um acidente, passa a se enxergar como uma das mulheres mais bonitas do mundo, o que transforma sua vida após a exagerada dose de autoestima.

O que diferencia o roteiro clichê - e previsível! - de outras produções que fazem comédia baseada em pessoas gordas é que em Sexy por Acidente nada é alterado em Renne. A atriz é  mesma, sem emagrecimento e nem embelezamentos por computação gráfica. A única coisa que muda na personagem é a confiança. O filme convence ao debater a importância de se livrar dos conceitos de beleza e a necessidade que todos têm de se sentirem belos.

Em uma mistura de O Amor é Cego e Diabo Veste Prada, personagens clichês marcam presença, como o herdeiro rico e galã (Tom Hopper) pelo qual a protagonista sente atração; o namorado não tão bonito que aprende a ver beleza na garota não tão bonita (Rory Scovel) e a jovem empresária meio sem noção - que, no caso de Michelle Williams, é um dos destaques de atuação do longa.

As cenas de comédia são genuinamente engraçadas. Apesar de fazerem rir pela total falta de noção da protagonista, geram um certo desconforto: qual o problema de uma pessoa gorda se sentir sexy? O público acompanha e compra a história de Renne, e sai dos cinemas se sentindo mais leve, quem sabe até um tanto mais sexy no corpo que habita. 

No entanto, o filme peca na profundidade com que debate o tema. Falar que basta ter confiança para chegar ao sucesso parece muito mais fácil quando se é uma mulher branca, loira, classe média e nem tão gorda assim, caso da protagonista. O longa que busca enaltecer um grupo de pessoas que não estampam publicidade, chamados de “belezas reais”, possui apenas uma personagem negra em todo o elenco (Naomi Campbell), que tem uma participação ínfima, além de uma personagem obesa que em nenhum momento é valorizada.


Hora da gramática: saiba como pronunciar o nome de grifes de luxo

Hora da gramática: saiba como pronunciar o nome de grifes de luxo
photo Reprodução

Às vezes, a nomenclatura das labels mais queridinhas do mundo da moda é um tanto complicada de falar

 

Algumas grifes são assunto garantido no papo entre amigas, porém nem sempre da forma correta. Os nomes de origem francesa, inglesa ou italiana ganharam versões abrasileiradas devido o nível de complicação da pronúncia.

Não gosta de se enrolar na hora de falar o nome da grife? Seus problemas acabaram! Abaixo confira como pronunciar certinho a nomenclatura das etiquetas mais hypadas do universo fashion

 

Alexander Wang – Alecsander Uéng

Balenciaga – Balenssiaga

Balmain – Balmá

Bottega Veneta – Botêga Vêneta

Bvlgari – Búlgari

Celine – Cêlín

Christian Louboutin – Cristian Lubutã

Comme des Garçons – Com Dê Gásson

Dolce & Gabbana – Doltchey end Gabana

Givenchy – Givonchí

Gucci – Gúti

Hermès – Erméz

Jacquemus – Jaquemus

Jean Paul Gaultier – Jon Pol Gotiê

Lanvin – Lanvã

Louis Vuitton – Lui Viton

Marchesa – Marquêsa

Moschino – Mosquino

Ralph Lauren – Ralf Loren

Tommy Hilfiger – Tomi Rilfiguer

Versace – Versatchê

Vetements – Vetmon

Yves Saint Laurent – Ivi Sã Lorrã