GPS Lifetime GPS Lifetime

Funn Festival 2018 terá mega castelo, neve artificial e patinação no gelo

Funn Festival 2018 terá mega castelo, neve artificial e patinação no gelo
collaborated Redação
photo Cortesia

Em primeira mão: saiba mais sobre o complexo que abrigará um castelo de 24 metros de altura com oito restaurantes, uma vila congelada e muitas outras atrações

 

A segunda edição do Funn Festival já tem data, local e alguns atrativos confirmados. Sucesso no ano passado, o evento reservou para 2018 um espaço digno de contos de fadas, que promete levar um pouco do clima do inverno europeu ao Parque da Cidade. Entre os dias 19 de maio a 24 de junho, o festival receberá um castelo de 24m de altura, 29m de largura e 20m de profundidade, e será equipado com oito restaurantes de renome na capital. Entre os confirmados estão o Coco Bambu e o Universal Diner.

Quatro torres de vigia da muralha, com 10m de altura cada, compõem a estrutura do palácio. Segundo o arquiteto responsável pela execução da obra, Gustavo Goes, as paredes serão de pedras brancas e os telhados terão um tom verde bem escuro "para garantir o contraste de cores". Logo atrás do castelo, uma pista de patinação no gelo de 200m quadrados a céu aberto estará disponível.

Além disso, o espaço terá uma área exclusiva para assistir aos shows do festival com um visual incrível. O público poderá subir no terraço e avistar todo o evento lá do alto. Nas sextas-feiras, baladinhas tomarão conta da esplanada do castelo, com lotação para até 500 pessoas, além de confraternizações de empresas. O design da construção foi inspirado no castelo de Neuchwanstein do século XIX, localizado no sudoeste da Baviera, que foi idealizado pelo Rei Luís II. O conceito do monumento também serviu de inspiração para o castelo da Cinderela, na Disney.

Ao entrar no Funn Festival, o convidado será transportado para uma ruela de Amsterdã, com réplicas das típicas casinhas estreitas que ficam à beira dos famosos canais. Na Funn Village, a rua das lojinhas, cairá neve. "Estamos trazendo 24 canhões turbo da China para fazer nevar na Capital Federal", conta um dos idealizadores do evento, Paulo Victor Paim.

Serviço
Funn Festival - Viva os Sentidos

Local: Parque da Cidade, Estacionamento 4
Data: 19/5 a 24/6
Tel.: (61) 3364-4730

 


João de Deus recorrerá ao STJ para tentar prisão domiciliar

João de Deus recorrerá ao STJ para tentar prisão domiciliar
collaborated Agência Brasil

A defesa quer tentar reverter a prisão do médium

 

A defesa do médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, de 76 anos, preso há quatro dias, recorrerá nesta quarta-feira, 19, no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar reverter a prisão preventiva em prisão domiciliar com tornozeleira. O recurso ocorre após a Justiça de Goiás negar o habeas corpus impetrado pelos advogados.

"Apenas a liminar foi apreciada e negada. O julgamento final do habeas [corpus] deverá se dar após o recesso. Discordamos da decisão e vamos recorrer ao STJ", afirmou o advogado Alberto Toron, em nota à imprensa.

Segundo o advogado, é preciso levar em conta a idade avançada e o estado de saúde do médium. Também deve ser considerado, de acordo com a defesa, o fato de o médium ter se apresentado espontaneamente à polícia e prestado esclarecimentos.

Pelo terceiro dia consecutivo, João de Deus passou a noite em uma cela de 16 metros quadrados com pia e vaso sanitário, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.




Denúncias

O pedido de prisão preventiva foi decretado com base em 15 denúncias já formalizadas em Goiânia, todas por crimes sexuais. Desde a semana passada, a força-tarefa do Ministério Público de Goiás recebeu 506 relatos de crimes sexuais atribuídos ao médium.

Para o promotor Luciano Miranda, que integra a força-tarefa que investiga as acusações, o médium é suspeito da prática de pelo menos três crimes: estupro de vulnerável, estupro e violação sexual.

Ontem, 18, policiais federais, que fazem parte do grupo de força-tarefa, cumpriram mandados de busca e apreensão na Casa Dom Inácio Loyola, onde João de Deus fazia os atendimentos espiritualistas. Eles revistaram as partes internas, administrativa e os locais de oração.

Os policiais deixaram o centro espiritualista com documentos. Eles também foram a uma residência, apontada como propriedade do médium, onde recolheram armas e dinheiro, segundo informações preliminares.

Detalhes

A TV Anhaguera, de Goiânia, teve acesso ao pedido da Justiça de prisão preventiva com base nas investigações policiais. O texto menciona que o médium “se aproveitava” de “mulheres fragilizadas” e que em alguns casos houve “penetração”.

Também cita João de Deus com um  “comportamento padronizado” nas agressões sexuais e que ele criava uma “atmosfera intimidatória” para abusar das vítimas.