GPS Lifetime GPS Lifetime

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer
collaborated Redação
photo Bruno Cavalcanti

Tradição na clínica, evento do Centro Terapêutico Dr. Máximo Ravenna estimula a doação de alimentos não perecíveis em prol da solidariedade

 

Esta quarta-feira, 5, foi dia de subir na balança no Centro Terapêutico Dr. Máximo Ravenna. Só, que neste caso, a ação é por uma boa causa. A clínica, localizada no Brasil 21, realizou mais uma edição de sua tradicional campanha Peso Solidário. A ideia é estimular os pacientes a doarem, em quilos de alimentos não perecíveis, a mesma quantidade de peso que perderam durante o tratamento de emagrecimento.

A ação contou com cerca de 70 inscritos, portanto, muitos quilos de alimentos foram doados. No encontro, os pacientes do centro terapêutico também falaram sobre o significado da perda de peso para suas vidas. A instituição beneficiada com a contribuição será a Abrace, que dá assistência a crianças e adolescentes com câncer e doenças hematológicas.




Neste ano, o evento contou com uma novidade: um bingo que terá a venda das cartelas revertida para ajudar a família de Deydianne, mãe de Armando, de 8 anos, ambos acolhidos pela Abrace. O pequeno sofre de câncer e precisa de transplante. Deydianne precisa emagrecer 50kg para doar parte do fígado ao filho. A Ravenna se solidarizou e ofereceu gratuitamente todo o tratamento de emagrecimento e alimentação dela.

O dinheiro arrecadado com o bingo servirá para a compra de material de construção da casa de Deydianne, que está em condições precárias. Após o procedimento, ela e o filho precisarão retornarão à sua cidade natal da família, em Boa Vista, Roraima.

Galeria de fotos
Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Deydiane Lima

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Graziela Almeida e Daniela Bossle

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Luciana Cunha Campos, Deydiane Lima e Juliana Batista

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Lucia Rabino e Deydiane Lima

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Karen Matuschke

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Julia Jaccottet, Grisela Gomes e Priscila Kury

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

José Robson

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Helenedite Guedes e Marcia ANdrade

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Roberta Rabay

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Adriana Albuquerque e Solange Sousa

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Roberta Rabay e Neuza Moacyr

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Paulo e Lucia Rubino

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Moema Soares, Valéria Leohardt e Isadora fagundes

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Mariana Medeiros

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Cristiani Feminella e Monica Diniz

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Ana Paula Silva e Nara de Deus

Ação de clínica Ravenna promove o bem a crianças com câncer

Luciana e Fabiano Cunha Campos


João de Deus recorrerá ao STJ para tentar prisão domiciliar

João de Deus recorrerá ao STJ para tentar prisão domiciliar
collaborated Agência Brasil

A defesa quer tentar reverter a prisão do médium

 

A defesa do médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, de 76 anos, preso há quatro dias, recorrerá nesta quarta-feira, 19, no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar reverter a prisão preventiva em prisão domiciliar com tornozeleira. O recurso ocorre após a Justiça de Goiás negar o habeas corpus impetrado pelos advogados.

"Apenas a liminar foi apreciada e negada. O julgamento final do habeas [corpus] deverá se dar após o recesso. Discordamos da decisão e vamos recorrer ao STJ", afirmou o advogado Alberto Toron, em nota à imprensa.

Segundo o advogado, é preciso levar em conta a idade avançada e o estado de saúde do médium. Também deve ser considerado, de acordo com a defesa, o fato de o médium ter se apresentado espontaneamente à polícia e prestado esclarecimentos.

Pelo terceiro dia consecutivo, João de Deus passou a noite em uma cela de 16 metros quadrados com pia e vaso sanitário, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.




Denúncias

O pedido de prisão preventiva foi decretado com base em 15 denúncias já formalizadas em Goiânia, todas por crimes sexuais. Desde a semana passada, a força-tarefa do Ministério Público de Goiás recebeu 506 relatos de crimes sexuais atribuídos ao médium.

Para o promotor Luciano Miranda, que integra a força-tarefa que investiga as acusações, o médium é suspeito da prática de pelo menos três crimes: estupro de vulnerável, estupro e violação sexual.

Ontem, 18, policiais federais, que fazem parte do grupo de força-tarefa, cumpriram mandados de busca e apreensão na Casa Dom Inácio Loyola, onde João de Deus fazia os atendimentos espiritualistas. Eles revistaram as partes internas, administrativa e os locais de oração.

Os policiais deixaram o centro espiritualista com documentos. Eles também foram a uma residência, apontada como propriedade do médium, onde recolheram armas e dinheiro, segundo informações preliminares.

Detalhes

A TV Anhaguera, de Goiânia, teve acesso ao pedido da Justiça de prisão preventiva com base nas investigações policiais. O texto menciona que o médium “se aproveitava” de “mulheres fragilizadas” e que em alguns casos houve “penetração”.

Também cita João de Deus com um  “comportamento padronizado” nas agressões sexuais e que ele criava uma “atmosfera intimidatória” para abusar das vítimas.