GPS Lifetime GPS Lifetime

Funn Festival 2018 terá mega castelo, neve artificial e patinação no gelo

Funn Festival 2018 terá mega castelo, neve artificial e patinação no gelo
collaborated Redação
photo Cortesia

Em primeira mão: saiba mais sobre o complexo que abrigará um castelo de 24 metros de altura com oito restaurantes, uma vila congelada e muitas outras atrações

 

A segunda edição do Funn Festival já tem data, local e alguns atrativos confirmados. Sucesso no ano passado, o evento reservou para 2018 um espaço digno de contos de fadas, que promete levar um pouco do clima do inverno europeu ao Parque da Cidade. Entre os dias 19 de maio a 24 de junho, o festival receberá um castelo de 24m de altura, 29m de largura e 20m de profundidade, e será equipado com oito restaurantes de renome na capital. Entre os confirmados estão o Coco Bambu e o Universal Diner.

Quatro torres de vigia da muralha, com 10m de altura cada, compõem a estrutura do palácio. Segundo o arquiteto responsável pela execução da obra, Gustavo Goes, as paredes serão de pedras brancas e os telhados terão um tom verde bem escuro "para garantir o contraste de cores". Logo atrás do castelo, uma pista de patinação no gelo de 200m quadrados a céu aberto estará disponível.

Além disso, o espaço terá uma área exclusiva para assistir aos shows do festival com um visual incrível. O público poderá subir no terraço e avistar todo o evento lá do alto. Nas sextas-feiras, baladinhas tomarão conta da esplanada do castelo, com lotação para até 500 pessoas, além de confraternizações de empresas. O design da construção foi inspirado no castelo de Neuchwanstein do século XIX, localizado no sudoeste da Baviera, que foi idealizado pelo Rei Luís II. O conceito do monumento também serviu de inspiração para o castelo da Cinderela, na Disney.

Ao entrar no Funn Festival, o convidado será transportado para uma ruela de Amsterdã, com réplicas das típicas casinhas estreitas que ficam à beira dos famosos canais. Na Funn Village, a rua das lojinhas, cairá neve. "Estamos trazendo 24 canhões turbo da China para fazer nevar na Capital Federal", conta um dos idealizadores do evento, Paulo Victor Paim.

Serviço
Funn Festival - Viva os Sentidos

Local: Parque da Cidade, Estacionamento 4
Data: 19/5 a 24/6
Tel.: (61) 3364-4730

 


Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional

Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional
collaborated Agência Brasil

Presidente defenderá reformas e compromisso com a democracia

 

Com uma agenda voltada para a defesa da abertura econômica, do combate à corrupção e do compromisso com a democracia, o presidente Jair Bolsonaro embarca neste domingo, 20, às 22h, para Davos, na Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial. Ele viajará acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Em sua 39ª edição, o Fórum Econômico Mundial reúne a elite política e econômica global para discutir a conjuntura mundial e estimular a cooperação entre governos e o setor privado. Na estreia de Bolsonaro no exterior, o governo pretende vender a empresários e a políticos a imagem de que a economia brasileira está modernizando-se, com abertura comercial, segurança jurídica para os investidores externos e reformas estruturais.

O presidente pode discursar na terça-feira, 22, num painel sobre a crise na Venezuela, e tem até 45 minutos reservados para falar na sessão plenária do fórum às 11h30 de quarta-feira, 23, no horário local, 8h30 em Brasília. Bolsonaro também pode discursar no painel O Futuro do Brasil, marcado para logo após a sessão plenária.

Na noite de terça, o presidente terá um jantar privado com os presidentes da Colômbia, Iván Duque; do Equador, Lenín Moreno; do Peru, Martín Vizcarra; e da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada. Os cinco presidentes latino-americanos assistirão a uma apresentação do presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella.

Para quarta-feira, 24, está prevista a participação do presidente num almoço de trabalho sobre a globalização 4.0, que trata da quarta revolução industrial proporcionada pela tecnologia e é o tema do Fórum Econômico Mundial neste ano. Em seguida, a comitiva retorna para Zurique, de onde embarca de volta para Brasília, chegando à capital federal na manhã de quinta-feira, 25.




Ministros

Os ministros terão agendas paralelas em Davos. Paulo Guedes tem previstas reuniões com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e encontros bilaterais com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo; com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Roberto Moreno; e com o secretário-geral da Câmara de Comércio Internacional, John Denton. O ministro da Economia também se encontrará com o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

Guedes também pretende reunir-se com empresários das áreas de infraestrutura, logística, energia e tecnologia e representantes de fundos de investimentos e fundos soberanos. Nos encontros, o ministro informará que a equipe econômica trabalha numa agenda calcada em quatro pilares: reforma da Previdência, privatizações, reforma administrativa e abertura comercial.

Segundo o Ministério da Economia, Guedes informará que o Brasil pretende dobrar os investimentos (público e privados) em pesquisa, tecnologia e inovação nos próximos quatro anos e a corrente de comércio – soma de importações e exportações – de 22% para 30% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país).

A abertura comercial defendida por Guedes ocorreria de forma gradual, acompanhada de um programa de desburocratização e de redução de impostos para empresas para não sacrificar a indústria brasileira. A diminuição de tributos seria financiada por privatizações e pelas reformas que conterão ou reduzirão os gastos públicos nos próximos anos.