GPS Lifetime GPS Lifetime

Brasília ganhará cidade da fotografia em novembro

Brasília ganhará cidade da fotografia em novembro
collaborated Redação
photo Cortesia

Considerado o maior festival de fotografia popular do Brasil, o Brasília Photo Show vai transformar a capital na cidade da fotografia

Contagem regressiva! Este ano, o Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show (BPS) trará a Cidade da Fotografia Brasília Photo Expo. Serão quatro dias de exposições, experiências e tour fotográficos, shows culturais, workshops e seminários temáticos com ícones da fotografia no Brasil, leitura de portfólios, feira de tecnologia de imagem, lançamento de livros, leilão foto social, um museu da fotografia, cenários para cliques e a grande festa de premiação com a entrega dos prêmios. O evento acontecerá no Centro de Convenções de Brasília, entre os dias 15 e 18 de novembro. Além disso, o local também será a cerimônia de encerramento do prêmio com o anúncio dos vencedores.

Falando em vencedores, atenção! O último dia de inscrições para o festival está chegando. Fotógrafos amadores e profissionais têm até o dia 31 de julho para garantir a participação - ela é gratuita para até duas imagens. O inscrito pode escolher entre 16 categorias.

“Teremos seis finalistas em cada categoria. Assim como nas grandes premiações do cinema, o vencedor será revelado somente na hora da entrega da estatueta”, adianta Edu Vergara, fotógrafo idealizador e curador do BPS.

 O Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show espera quebrar o recorde das 9.050 fotos inscritas na edição passada, que também alcançaram cerca de 20 milhões de views nas redes sociais.  

Confira alguns cliques de edições passadas:

SERVIÇO:
Inscrições para o Brasília Photo Show 2018/2019
Data: Até 31 de julho de 2018
Local: www.brasiliaphotoshow.com.br
VALOR DAS INSCRIÇÕES: Os fotógrafos que inscreverem até 2 (duas) fotos não pagam inscrição. A partir da terceira foto inscrita, há cobrança de R$25 por imagem. Menores de 18 anos não pagam inscrição mas podem inscrever apenas duas fotos no festival.


Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional

Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional
collaborated Agência Brasil

Presidente defenderá reformas e compromisso com a democracia

 

Com uma agenda voltada para a defesa da abertura econômica, do combate à corrupção e do compromisso com a democracia, o presidente Jair Bolsonaro embarca neste domingo, 20, às 22h, para Davos, na Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial. Ele viajará acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Em sua 39ª edição, o Fórum Econômico Mundial reúne a elite política e econômica global para discutir a conjuntura mundial e estimular a cooperação entre governos e o setor privado. Na estreia de Bolsonaro no exterior, o governo pretende vender a empresários e a políticos a imagem de que a economia brasileira está modernizando-se, com abertura comercial, segurança jurídica para os investidores externos e reformas estruturais.

O presidente pode discursar na terça-feira, 22, num painel sobre a crise na Venezuela, e tem até 45 minutos reservados para falar na sessão plenária do fórum às 11h30 de quarta-feira, 23, no horário local, 8h30 em Brasília. Bolsonaro também pode discursar no painel O Futuro do Brasil, marcado para logo após a sessão plenária.

Na noite de terça, o presidente terá um jantar privado com os presidentes da Colômbia, Iván Duque; do Equador, Lenín Moreno; do Peru, Martín Vizcarra; e da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada. Os cinco presidentes latino-americanos assistirão a uma apresentação do presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella.

Para quarta-feira, 24, está prevista a participação do presidente num almoço de trabalho sobre a globalização 4.0, que trata da quarta revolução industrial proporcionada pela tecnologia e é o tema do Fórum Econômico Mundial neste ano. Em seguida, a comitiva retorna para Zurique, de onde embarca de volta para Brasília, chegando à capital federal na manhã de quinta-feira, 25.




Ministros

Os ministros terão agendas paralelas em Davos. Paulo Guedes tem previstas reuniões com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e encontros bilaterais com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo; com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Roberto Moreno; e com o secretário-geral da Câmara de Comércio Internacional, John Denton. O ministro da Economia também se encontrará com o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

Guedes também pretende reunir-se com empresários das áreas de infraestrutura, logística, energia e tecnologia e representantes de fundos de investimentos e fundos soberanos. Nos encontros, o ministro informará que a equipe econômica trabalha numa agenda calcada em quatro pilares: reforma da Previdência, privatizações, reforma administrativa e abertura comercial.

Segundo o Ministério da Economia, Guedes informará que o Brasil pretende dobrar os investimentos (público e privados) em pesquisa, tecnologia e inovação nos próximos quatro anos e a corrente de comércio – soma de importações e exportações – de 22% para 30% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país).

A abertura comercial defendida por Guedes ocorreria de forma gradual, acompanhada de um programa de desburocratização e de redução de impostos para empresas para não sacrificar a indústria brasileira. A diminuição de tributos seria financiada por privatizações e pelas reformas que conterão ou reduzirão os gastos públicos nos próximos anos.