GPS Lifetime GPS Lifetime

Brasil x França: o que a Seleção Brasileira tem a aprender com o time ganhador?

Brasil x França: o que a Seleção Brasileira tem a aprender com o time ganhador?

Lições para o hexa: analista esportivo que assistiu à Copa do Mundo na Rússia dá dicas para Seleção Brasileira

 

Equipe pragmática e que jogou por resultado, a França deixa lições para a seleção canarinho. Embora a atuação de Neymar e cia. tenha levado o Brasil às oitavas de final, não foi suficiente para trazer a taça ao solo nacional.  Faltou subir o nível, como fizeram os atletas que defenderam a bandeira vermelha, azul e branco.

Embora tenham semelhanças - como os zagueiros com grande capacidade e não muito altos -, as escolhas táticas de Tite e de Didier Deschamps, técnicos do Brasil e França, respectivamente, se diferem em pontos elementares.

"O Brasil procurou jogar um futebol um pouco mais cadenciado, ter a bola, fazer as próprias jogadas e comandar o jogo. O estilo de jogo da França é de deixar o adversário atuar, e  agredir no erro. Por outro lado, a nossa seleção foi muito lenta. Marcelo, melhor lateral-esquerdo do mundo, sofreu com isso, porque não é um jogador muito rápido. Ele era uma das grandes esperanças do Brasil", avalia Davih Rodrigues, analista esportivo formado pela CBF que acompanhou a Copa do Mundo in loco.

Neymar segue linha parecida: "eu pude ver isso nos estádios. Toda vez que Neymar pegava a bola e tinha espaço para acelerar, os outros jogadores estagnaram. Depois das duas primeiras rodadas, a FIFA constatou que o Brasil foi o terceiro pior time de todos no aspecto de corrida, foi um dos que menos correu. Ou seja, era um time que se mexia pouco, sem intensidade", diz. A França, mas objetiva, teve muito mais sucesso.

Na questão tática, mais discrepâncias diferenciam os atuais campeões mundiais do time penta.  Tite tem uma corrente filosófica em que tenta impor o seu estilo de jogo aos adversários. Deschamps, por sua vez, é mais analítico.

"A questão não é ele se preocupar em como o adversário joga, mas fazer com que o adversário se preocupe em como ele joga. Espanha e Alemanha já ganharam copas assim", analisa. Já o técnico da França vem com futebol reativo: analisa o adversário e tenta anulá-lo, explorando seus pontos fracos. "Não faziam questão de jogar um futebol bonito, mas de agredir", emenda.

A lição final? Entender se queremos um jogo à brasileira ou se queremos resultado. É preciso mais agressividade, procurar a bola o tempo inteiro. "Nosso time foi insosso. Tinha a bola, mas não sabia agredir", crítica.


Rede Pão de Açúcar inaugura loja e site dedicados ao vinho

Rede Pão de Açúcar inaugura loja e site dedicados ao vinho
photo Reprodução

O Pão de Açúcar entregará em todo o Brasil, inclusive locais em que não há loja física da rede

 

Os apreciadores de vinho já podem contar com um novo local para adquirir rótulos e acessórios selecionados. O Pão de Açúcar entrou na onda do e-commerce e lançou uma plataforma totalmente especializada em vinhos, é o Pão de Açúcar Adega. A marca lançou ainda um aplicativo e uma loja física, mas apenas na cidade de São Paulo.

No e-commerce ou na loja, será possível encontrar uma variedade única de vinhos (1,9 mil rótulos no site e 1,4 mil na loja física), de 16 países, com preços que variam entre R$ 40 e R$ 8 mil, seja para o dia-a-dia ou para ocasiões especiais. Destaque para rótulos como Cloudy Bay, Sassicaia, Pera Manca, Nuits Saint Georges e Chablis Louis Jador, que não são encontrados nos supermercados.

A plataforma contará também com uma seleção de acessórios, como abridores, decanters e taças – uma das apostas são os conjuntos Riedel, marca de renome internacional e ideal para vinhos de alta qualidade. Tudo passado pelo crivo do consultor de vinhos da rede, o enófilo Carlos Cabral, uma das maiores autoridades do assunto no país. Além disso, terá alguns dos melhores rótulos de destilados, como uísques, vodcas, gins e tequilas, selecionados de acordo com tendências de consumo.

Para quem mora em São Paulo e passar pela loja física encontrará quatro atendentes para orientar nas compras e fornecer dicas sobre os produtos. Todos trabalhavam anteriormente em lojas Pão de Açúcar e foram formados por Cabral. O espaço foi preparado para ser convidativo e agradável, desmitificando que “comprar vinho é complicado”. Um painel mostra as uvas típicas de cada país e os respectivos vinhos; a disposição das gôndolas foi pensada para facilitar o encontro do rótulo desejado. No fundo da loja, um espaço agradável servirá de ponto de encontro para aulas, cursos, degustações, além de eventos especiais.

O bom disso tudo é que o Pão de Açúcar Adega entregará em todo o Brasil, inclusive locais em que não há loja física da rede. 

Para assinar, basta acessar o site.